Prefeito Juscelino participou em Brasília de ato em defesa dos municípios

Em decorrência da intensa crise política e econômica que acomete o nosso país, os municípios são os entes federativos que mais sofrem com a redução dos repasses e a escassez dos recursos federais e estaduais. Por conta disso, de acordo com Confederação Nacional dos Prefeitos (CNP), cerca de 1400 gestores dirigiram-se à Brasília em busca de ajuda do governo federal, através de uma medida provisória emergencial, no valor de R$ 4 bilhões. Destes, cerca de R$ 380 milhões para o estado da Bahia, O objetivo do movimento pró-município é pressionar o governo federal, dimensionar a difícil realidade que estamos passando e obter esse recurso que é mais do que necessário, disse o prefeito Juscelino.

A iniciativa dos gestores, no sentido de pressionar os parlamentares, teve êxito. O presidente Michel Temer, determinou nesta quarta-feira (22), que até dezembro seja repassado auxílio financeiro de R$ 2 bilhões para as cidades brasileiras, sob a forma do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), uma grande conquista para o movimento municipalista. A marcha também teve um retorno positivo, na derrubada do veto ao Encontro de Contas. Com isso, os municípios não terão seus débitos com a União descontados do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

No estado da Bahia, o movimento foi coordenado pela União dos Prefeitos Baianos (UPB), presidida pelo prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro (PSD).

A UPB tem legitimidade para representar a nossa voz aqui em Brasília, tenho participação efetiva nas reuniões e um bom relacionamento com o presidente. No entanto, até como estratégia nossa, viemos em grande número para a capital federal, para que a nossa voz ganhe ainda mais força. Deu certo. Iremos continuar lutando pelos interesses dos municípios, finalizou o prefeito Juscelino que participou do movimento em Brasília como demonstra as fotos.

Compartilhe

Mais Notícias